Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
trabalhadores na construção civil

Construção civil em crescimento: aumento das vagas de emprego

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest

Mesmo em meio à crise econômica em período de pandemia, o setor de construção civil se manteve em alta com saldo positivo de 8 mil vagas de empregos gerados no ano de 2020. O Brasil apresentou, na mesma época, uma boa recuperação econômica. Conforme os resultados, o setor que mais contribuiu para a alta nacional foi o da indústria, seguido pela construção, comércio e agropecuária.

 

Novas vagas e a variação salarial

Os dados sobre as gerações de vagas, divulgados pelo Ministério Público, são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Quanto à construção civil, a região Sudeste se destacou, gerando 14 mil novos postos de trabalho no setor. Sendo assim, a região considerada grande polo econômico do país foi capaz de gerar 34 mil novas vagas.  Em geral, todas as regiões apresentaram mais admissões que desligamentos.

 Entre os setores de indústria, construção, comércio, agropecuária e serviços, a construção civil apresentou o maior aumento de salário de admissão. De acordo com o salário médio de admissão do Brasil, a variação salarial do ano foi positiva. Contudo, além da construção, apenas o setor de serviço teve alta.

 

Trabalho intermitente e Trabalho em regime parcial

construção civil

 

Entre os tipos de vagas, aquelas com perfil de trabalho intermitente registraram mais admissões que demissões em todos os cinco setores analisados. Sendo então o setor de serviço o que abriu mais vagas de emprego, seguido pela construção civil. A modalidade de trabalho intermitente funciona de modo que a empresa contrata por um tempo determinado, podendo também ser chamado de trabalho esporádico.

Já nos trabalhos em regime parcial, nos quais a carga horária semanal não pode passar de 30h, o saldo no Brasil foi negativo. Mesmo contando com 4 mil estabelecimentos contratantes, os resultados foram desfavoráveis em todos os setores. Mesmo assim, a construção civil ainda foi a que menos demitiu.

 

Tendência da construção civil

Em tempos pandêmicos, a procura por imóveis cresceu e tende a crescer cada vez mais. Isso ocorreu por conta do aumento de tempo dentro de casa, fazendo com que as pessoas buscassem um novo lar. Além disso, podemos considerar um ponto importante a diminuição da taxa de juros para financiamento, sendo que a Taxa Selic passou de 2,25% para 2%. Desse modo, valorizando cada vez mais o ambiente em que vive.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil de São Paulo (Sintracon/SP) acredita, então, que a tendência seja que as vagas de emprego continuem crescendo.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no pinterest
Pinterest

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias
Categorias

Se cadastre para receber novidades da Ferrari